Marketing Digital garantiu a sobrevivência de metade dos pequenos negócios em Minas Gerais

Um em cada 10 donos de pequenos negócios de Minas Gerais decidiu fechar definitivamente seu estabelecimento físico durante a pandemia e atuar apenas na internet para divulgação e vendas, de acordo com a pesquisa Marketing Digital nos Pequenos Negócios, realizada pelo Sebrae Minas. O estudo mostra ainda que metade dos empreendedores acredita que usar a internet para divulgar ou vender seus produtos e serviços foi essencial para a sobrevivência do negócio ao longo do último ano. O levantamento ouviu 1.160 proprietários de pequenos negócios entre os dias 8 e 20 de maio.

De acordo com a pesquisa, seis em cada 10 empreendedores divulgam ou vendem pela internet, enquanto dois em cada 10 realizam essas atividades exclusivamente nos meios digitais. “Chama a atenção o fato de cerca de um terço dos empreendedores ainda não utilizar a internet para divulgar ou vender”, aponta Paola La Guardia, analista da Unidade de Inteligência Empresarial do Sebrae Minas.

O levantamento também mostra que 43% dos empreendedores já utilizavam a internet para divulgação e 38% para vendas antes da pandemia, e que 20% e 19% começaram a usar a internet para divulgar e vender, respectivamente, após a decretação das medidas de isolamento social.

As mulheres utilizam mais o marketing digital: 71%, contra 62% dos homens. “Antes da pandemia, as mulheres já utilizavam mais a internet do que os homens para divulgação e, durante a pandemia, elas aderiram mais ao marketing digital”, complementa Paola La Guardia.

O uso do marketing digital pelos empreendedores aumenta conforme a idade diminui. Entre os mais jovens, com até 30 anos, 70% divulgam ou vendem pela internet e 26% promovem e comercializam seus produtos e serviços exclusivamente pela web. Já entre os empreendedores com 51 anos ou mais, esses percentuais são de 58% e 16%, respectivamente.

Por porte, os MEI são os que mais utilizam a internet como meio exclusivo para promover e comercializar seus produtos e serviços (24%). Esse percentual é de 17% e 15% para micro e pequenas empresas, respectivamente.

Já entre os setores, o que menos está utilizando a internet para o marketing digital é a Construção Civil. Cerca de metade (47%) dos estabelecimentos desse setor não usam a web nem para divulgar nem para vender. Já o Comércio é o setor mais atuante no marketing digital (71%).

Aprimoramento e limitações

A maioria (69%) dos empreendedores que já divulgavam pela internet antes da pandemia afirmam que melhoraram suas estratégias ou intensificaram o uso da web para esse propósito nesse período. Dentre os que já vendiam pela internet, 43% afirmaram que suas vendas pela internet aumentaram durante a pandemia.

E 88% dos que realizam marketing digital estão satisfeitos com os resultados da digitalização dos seus negócios, principalmente por conta do aumento das vendas, resultado apontado por 58% deles, e pela ampliação significativa da atuação em novos mercados, de acordo com 52%.

“Outro ponto interessante da pesquisa é que pouco mais da metade (56%) dos empreendedores afirma ter pelo menos alguma dificuldade para tomar decisões em relação ao marketing digital, sendo que 25% assumiram ter dificuldade mediana e 11% muita dificuldade”, destaca Paola La Guardia.

Apenas 33% dos empreendedores afirmaram não ter dificuldades sobre o assunto e 11% nunca precisaram tomar decisões nessa área. Segundo a pesquisa do Sebrae Minas, as maiores dificuldades dos empreendedores estão relacionadas à estratégia de divulgação: o que divulgar, como divulgar e em quais canais.

Apesar de reconhecerem que não possuem muito conhecimento sobre o assunto, cerca de metade dos empreendedores que praticam o marketing digital (54%) afirmam que eles próprios lidam diretamente com as decisões e dificuldades relacionadas a essa atuação.

Números da pesquisa

  • 50% dos entrevistados afirmam que o marketing digital foi fundamental para a sobrevivência dos negócios na pandemia.
  •  65% divulgam ou vendem pela internet.
  •  21% estão realizando essas atividades exclusivamente pela internet.
  • 43% dos que já vendiam antes pela internet aumentaram as vendas pela web durante a pandemia.
  •  69% daqueles que já divulgavam pela internet antes da pandemia afirmam que melhoraram suas estratégias ou intensificaram o uso da web para esse propósito nesse período.
  •  35% ainda não utilizam a internet para divulgar nem para vender.
  •  71% das mulheres divulgam ou vendem pela web, contra 62% dos homens.
  •  70% dos empreendedores com até 30 anos divulgam ou vendem pela internet e 26% deles realizam essas ações exclusivamente pela web.
  •  Entre os empreendedores com 51 anos ou mais, esses percentuais são de 58% e 16%, respectivamente.

Fonte: Agência Sebrae de Notícias

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email
Share on whatsapp
WhatsApp

Artigos relacionados