Circulação de dinheiro em espécie se reduz nos primeiros meses do Pix

Uma das vantagens é o fomento da bancarização e da formalização das transações,
além de reduzir os custos de transações de pagamentos

Com pouco mais de seis meses de funcionamento, o Pix apresenta uma possível tendência: a redução da circulação de dinheiro em espécie. Em 16 de novembro de 2020, quando o Banco Central iniciou a operação do meio de pagamento instantâneo, o Brasil tinha R$ 358,04 bilhões em dinheiro circulando, enquanto em 10 de maio deste ano eram R$ 341,11 bilhões disponíveis, uma redução de 4,7%.

Algumas vantagens da circulação menor de dinheiro em espécie são a redução de custos de transporte do numerário e das transações de pagamentos para os clientes e comércio, além de mitigar os riscos da lavagem de dinheiro e contribuir para a segurança e maior bancarização.

“O Pix tem sido um dos elementos para o Brasil reduzir a necessidade do uso de dinheiro em espécie em transações comerciais, pela disponibilidade imediata dos recursos às partes envolvidas”, destaca Isaac Sidney, presidente da Febraban.

O executivo ainda ressalta que o sistema de pagamento instantâneo passa por “uma constante evolução para trazer novas funcionalidades aos usuários”, o que deve impulsionar as transações entre pessoas e empresas.

“Todas as novidades reforçam a agenda de inovação do Banco Central, apoiada pela Febraban, e trarão mais comodidade e facilidades para todos os usuários do Pix. Das 752 instituições participantes do Pix, atualmente, 677 são bancos ou cooperativas, comprovando que o sistema bancário brasileiro, mais uma vez, se destaca na vanguarda da tecnologia bancária mundial”, finaliza Isaac.

Novidades:

  • A possibilidade de devolução de recursos pela instituição recebedora, em casos de fundada suspeita de fraude ou falha operacional nos sistemas das instituições participantes;
  • Saque Pix e o Pix Troco, em consulta pública neste momento, que darão ao consumidor mais uma opção de obtenção de dinheiro em espécie e facilitarão a gestão de caixa do lojista, que também agrega novos serviços ao seu negócio;
  • Pix por aproximação, para dar mais facilidade e conveniência na iniciação de um Pix e para atender casos de uso específicos;
  • Iniciador de pagamentos no Pix, dentro do âmbito do Open Banking;
  • Pix Offline, que permitirá a realização de Pix mesmo que o usuário esteja offline, ampliando o acesso da sociedade ao sistema de pagamento instantâneo.

Por Varejo S.A

Fonte: Febraban

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email
Share on whatsapp
WhatsApp

Artigos relacionados