Varejo Inteligente Conecta Brasil vai capacitar micro e pequenas empresas em inovação

De tendência a prioridade. Essa foi a escalada da inovação no mercado varejista mundial. No Brasil, não é diferente. De acordo com uma pesquisa da consultoria de inovação, ACE Cortex, para 85% das empresas nacionais, a inovação é uma prioridade. Apesar do expressivo desejo de mudança, o levantamento mostra que somente 36% dos negócios possuem estrutura para promover e colocar em prática novas ideias.

Um estudo do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Rio Grande do Sul (Sebrae-RS), juntamente com a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFGRS), em 2022, revelou que os principais retornos obtidos pelos pequenos negócios que inovaram foram a conquista de novos clientes (85%), a melhoria de processos (55,4%), o aumento das vendas (53,8%) e a fidelização dos clientes (41,3%). Em outra perspectiva, a pesquisa revelou que o processo de inovação é composto por dores como falta de recursos financeiros (64,8%), falta de tempo (38,8%), escassez de recursos humanos (38%) e o não conhecimento técnico (34,4%). Os setores que mais inovaram ao longo dos últimos anos, segundo o levantamento, foram Serviços (52,5%) e Comércio (31,4%).

A pesquisa mostrou ainda que 67% das micro e pequenas empresas almejam buscar apoio externo para inovar e 63,4% já foram em busca de ideias fora do ambiente do negócio. Com esse grande potencial de inovação a ser explorado nas quase 20 milhões de Micro e Pequenas Empresas (MPE), em todo o país, a Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH) e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae Nacional), com o apoio da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), lançam o projeto Varejo Inteligente Conecta Brasil, uma iniciativa que tem como objetivo promover a mudança de mentalidade dos empresários participantes, desmistificando a inovação e tornando sua prática possível em seu dia a dia em médio e longo prazo. A metodologia se dá por meio de capacitações, workshops, consultorias individuais, oficinas práticas e eventos de conexão com startups.

Mais de 900 empresas de todo o país serão impactadas

O Varejo Inteligente Conecta Brasil almeja impactar, inicialmente, 900 empresas em todas as regiões do país, por meio de 30 CDLs, incluindo as entidades de capitais como São Paulo, Florianópolis, Vitória, Salvador, Porto Velho, Manaus, Recife, Goiânia e Palmas.

“Somente em 2022, as micro e pequenas empresas foram responsáveis por 72% dos quase dois milhões de postos de trabalho gerados no país. O setor de comércio e serviços corresponde a 50% desse montante de empresas, sendo que somente o segmento de serviços equivale a 30% e o comércio a 20%. Ofertar a esses micro e pequenos empresários a oportunidade de elevar a qualidade do seu negócio por meio da inovação, é crucial para o desenvolvimento econômico do país”, afirma o presidente da CDL/BH, Marcelo de Souza e Silva.

Ainda segundo o dirigente, o projeto tem como proposta ajudar as MPE a lidar com os desafios do negócio e atuar diretamente na transformação das pessoas que estão à frente da gestão, tornando-as capazes de praticar inovação de forma simples, promovendo resultados reais e, consequentemente, habilitando-as como embaixadoras de inovação no setor de comércio e serviços.

O presidente do Sebrae, Carlos Melles, considera estratégica a capacitação dos donos de pequenos negócios para a disseminação da inovação no país. “Muitos empreendedores ainda têm uma compreensão equivocada de que inovar é algo necessariamente caro e restrito ao universo das grandes empresas. A prática do Sebrae tem sido de – permanentemente – desfazer esse mito e mostrar que a inovação está ao alcance de todos”, comenta.

Ainda de acordo com Melles, as análises do Sebrae mostram que o setor de serviços deve continuar liderando a geração de empregos formais. “O saldo de contratações das MPE – com 60,2 mil empregos – já é mais que duas vezes maior que o volume de vagas geradas pelas médias e grandes (29,1 mil novos contratos). Enquanto isso, as contratações dos pequenos negócios do comércio (39,1 mil) já são cinco vezes maiores que as geradas por médias e grandes (8,3 mil)”, acrescenta o presidente do Sebrae.

De Minas para o Brasil

O Varejo Inteligente Conecta Brasil é a nacionalização do projeto Varejo Inteligente, criado em 2016 pela CDL/BH e pelo Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Minas Gerais (Sebrae Minas), que tem como proposta apoiar as empresas da capital mineira e Região Metropolitana no caminho rumo à inovação. A edição mineira do programa já realizou sete edições e impactou 126 empresas, 125 startups e, por meio do transbordo, impactou mais de 2.200 pessoas.

“As sete edições do Varejo Inteligente nos mostraram que a inovação é essencial para as micro e pequenas empresas que almejam vida longa no mercado. Em Belo Horizonte, segundo dados da Receita Federal, são mais de 550 mil negócios deste porte em atividade. Para elas, é fundamental uma movimentação em prol da inovação”, explica o presidente da CDL/BH. “A capital mineira tem no setor de comércio e serviços, principal ramo de atuação dessas empresas, 72% de seu PIB e maior gerador de empregos. Para elas, a inovação precisa ser fomentada e praticada, pois a sustentabilidade desses negócios impacta diretamente na economia da cidade”, completa Marcelo de Souza e Silva.

Como funcionará o Varejo Inteligente Conecta Brasil

Seguindo os moldes da edição mineira, o programa nacional será executado em quatro etapas, sendo a primeira, chamada Foco 1, voltada para a capacitação das CDLs. Neste processo, as entidades fizeram uma imersão, com carga horária total de 12 horas, cujo objetivo foi promover um alinhamento conceitual e discutir algumas práticas de inovação, com foco no trabalho da mentalidade para inovar e uso de métodos ágeis, especialmente o Design Thinking, que será a principal ferramenta do Projeto.

Na segunda etapa, denominada Foco 2, a atenção estará voltada para as trilhas de conteúdo, que são eventos on-line pensados para iniciar uma jornada de transformação das empresas, compartilhamento de conteúdos práticos e alinhados ao momento atual dos negócios. Os temas são escolhidos de acordo com as dores e desafios mais latentes, especialmente das pequenas empresas.

A terceira etapa, chamada Foco 3, promove a aceleração das empresas participantes. São promovidos workshops, oficinas, consultorias individuais para as micro e pequenas empresas e conexão com startups.

A quarta e última etapa, Foco 4, será um evento aberto ao público no modelo híbrido (presencial com transmissão on-line), onde são entregues os resultados do projeto, reconhecimento das CDLs, das micro e pequenas empresas e das startups mais engajadas.

No momento, o Varejo Inteligente Conecta Brasil está iniciando o Foco 2. A expectativa é que até o fim de março deste ano, tenha início o Foco 3, etapa de aceleração das empresas selecionadas.

Conexão Startup-Empresa

Nos focos 3 e 4, as startups iniciam a participação no projeto e farão conexões com as empresas participantes. “Após elencar os desafios destas empresas, as startups irão se inscrever para propor soluções de inovação de acordo com a dor/desafio que possuírem aderência. Concluído o processo, haverá um workshop preparatório e um evento de conexão promovendo a interação direta entre empresas e startups”, detalha o presidente da CDL/BH.

“Nacionalizar o projeto Varejo Inteligente Conecta, depois de muito aprendizado e validação, é uma forma de oportunizar para as MPEs e MEIs de todo o Brasil, a possibilidade de desmistificar a inovação, entender que não se trata só de tecnologia e que é possível aprender metodologias e ferramentas passíveis de aplicação em seus negócios de maneira recorrente. Assim, é possível melhorar resultados, mudar a mentalidade, e, de fato, implementar uma cultura de inovação independentemente do tamanho de sua empresa. Os empresários que passam por este processo aprendem como inovar e se tornam habilitados a enfrentar os desafios de forma diferente, criativa e inovadora”, afirma o gerente de inovação e tecnologia da CDL/BH, Marcelo Costa.

Como as empresas podem participar
O Varejo Inteligente Conecta Brasil é gratuito e será realizado em 12 meses. Podem participar MPE do setor de comércio e serviços, que estejam ativas na Receita Federal e Estadual, tenham sua sede e Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica registrado nos estados participantes. As empresas selecionadas também devem ter faturamento anual máximo de até R$ 4,8 milhões (Micro e Pequenas Empresas). As inscrições e participação no projeto são gratuitas, sendo custeado pela CDL/BH e Sebrae Nacional. As inscrições estarão disponíveis no início do Foco 02, previsto para a segunda semana de fevereiro, e deverão ser realizadas pelo site: https://varejointeligente.cdlbh.com.br/

“Não é preciso ser associado às CDLs participantes para se inscrever no projeto. Queremos auxiliar o maior número possível de MPEs do setor de comércio e serviços do país. Haverá um critério de seleção de acordo com os pré-requisitos. Contudo, mesmo as empresas que não forem selecionadas poderão participar das trilhas de conteúdo e eventos de conexão”, destaca o presidente da CDL de Belo Horizonte.

“Temos a convicção de que a parceria do Sebrae e as lideranças lojistas brasileiras tem a chance de mudar o cenário do setor no país. Nossa experiência mostra que, quando devidamente apoiadas com iniciativas e políticas públicas consistentes, as pequenas empresas cumprem com o seu papel de liderar a geração de empregos e contribuir com o crescimento da economia. Não é exagero afirmar que as MPE são a locomotiva do Brasil”, conclui Carlos Melles.

Fonte: Agência Sebrae de Notícias

Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email
Share on whatsapp
WhatsApp

Artigos relacionados