BDMG oferece condições exclusivas de financiamento para mulheres empreendedoras no mês de março

No mês em que se comemora o Dia Internacional das Mulher, empreendedoras de Minas têm mais razões para celebrar. Até o dia 31/3, o Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) reforça o apoio ao empreendedorismo feminino e oferece condições exclusivas de financiamento para micro e pequenas empresas lideradas por mulheres.

Para ter acesso à taxa reduzida de 4,5% ao ano + Selic, carência de 11 meses e até 48 meses para pagar, basta ter capital social igual ou superior a 50% há pelo menos 6 meses.

“O BDMG foi pioneiro, entre as instituições de fomento do País, ao lançar uma linha de crédito exclusiva para micro e pequenas empresas lideradas por mulheres. Nos últimos anos, contribuímos significativamente para manutenção de diversos negócios mineiros no período mais grave da pandemia e, agora, temos a oportunidade de dar continuidade a este trabalho de apoiar cada vez mais o desenvolvimento das empreendedoras mineiras, para que possam chegar ainda mais longe”, destaca o presidente em exercício do BDMG, Gabriel Viégas.

Entre 2019 e 2022, as linhas de crédito destinadas às mulheres empreendedoras foram responsáveis por um desembolso total de R$ 178 milhões, para 3.605 clientes, em 383 cidades mineiras (sendo destas, 77% com IDH abaixo da média brasileira). Com esse resultado, mais de 9 mil vagas de trabalho foram mantidas.

Os recursos para micro e pequenas empresas lideradas por mulheres foram liberados, principalmente, para o setor de Comércio e Serviços (89%), Indústria da Transformação (9%) e Construção (2%).

Desenvolvimento sustentável – Os resultados estão em linha com as estratégias do BDMG de destinar, cada vez mais, recursos a projetos e financiamentos que estejam alinhados a, ao menos, um Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU. Neste caso, o apoio às mulheres empreendedoras está conectado ao ODS 5, inclusão de gênero, e ao ODS 8, trabalho decente e crescimento econômico.

A valorização do empreendedorismo feminino, por meio das linhas de financiamento, trouxe números positivos para a economia do estado. Os impactos calculados pela matriz insumo-produto do BDMG mostram que, entre 2019 e 2022, aí incluído o período mais grave da pandemia, houve 6.659 empregos estimulados, R$ 398 milhões de aumento no faturamento da produção mineira e R$ 112 milhões de arrecadação de ICMS para o Estado.

Fonte: Diário do Comércio

Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email
Share on whatsapp
WhatsApp

Artigos relacionados